11 96081-0404

©2018 by Brace Psicoterapia e Mindfulness. Proudly created with Wix.com
Resp. técnica Fabiana Saes dos Santos Romano CRP SP 06/58588-01 | Brace Desenvolvimento Humano CRP SP 06-5606/J

Rua Alexandre Dumas, 1268, cj. 23 - Santo Amaro, São Paulo - SP, 04717-003, Brasil

Seguir

Contato

Endereço

Archive

Please reload

Please reload

Tags

Essa tal de raiva

January 24, 2018

“Tudo o que começa com raiva, acaba em vergonha.”

Benjamin Franklin

 

Como você lida com a raiva que sente? Você reage de forma implosiva ou explosiva ou responsiva?

 

Para viver em equilíbrio, devemos aprender a aceitar a raiva que sentimos, assim evitamos a briga interna que produz mais sentimentos negativos.

 

Expressar nossos sentimentos de maneira assertiva e gentil pode ser um dos aspectos mais importantes para nossa saúde mental e equilíbrio emocional.

 

Uma maneira de lidar com a raiva é observar como ela surge dentro de você e ainda comunicar a raiva usando palavras que expressem o que você sente compartilhar a experiência de , usar a palavra aumenta nossa resiliência.

 

Muitos sentimentos negativos, como a raiva, parecem ser intoleráveis, mas quando permitimos e aceitamos esses sentimentos, eles passam a ser mais toleráveis e admissíveis e descobrimos que podemos suporta-los e enfrenta-los podendo assim geri-los.

 

Já percebeu que a raiva surge com mais intensidade nas relações que temos com as pessoas que somos mais próximos como entre casais, pais e filhos, irmãos?

 

“Guardar raiva é como segurar um carvão em brasa com a intenção de atirá-lo em alguém; é você que se queima.”

Buda

 

Encarar a raiva e encontrar o equilíbrio entre ser explosivo ou implosivo irá melhorar nossos relacionamentos com as pessoas que mais amamos aumentando nossa compaixão pelos que menos amamos.

 

Quando sentimos raiva, nossa mente pode ficar totalmente focada na pessoa que foi o gatilho para o sentimento disparado em nós. Na verdade, o sentimento de frustração também toma conta de nós fazendo com que deixemos de assumir a responsabilidade para a experiência de raiva.

 

Algumas pessoas têm amor por você, outras têm raiva. O que sentem nem sempre depende de seu comportamento. As reações delas às vezes são justas, outras vezes são injustas. Dê sem contabilizar. E esteja atento às necessidades delas.

Dalai Lama

 

Nos responsabilizarmos pelo que sentimos não significa ignorar o comportamento que pode ter provocado a raiva, mas recusar a externalizar a raiva.

 

Para ter mudanças significativas em sua vida e poder gerir melhor suas emoções, comece prestando atenção em você, nas suas experiências, nos seus sentimentos e emoções.

 

agredir outras pessoas ou nós mesmos.r gerir melhor suas emoções, comece prestando atenção em você, nas suas experiências, nos seus sentimentos e emoções.

Please reload

Please reload

Our Recent Posts